Adwords

Interessado em fazer dinheiro anunciando no Google?

Celular

Produtos do Google para seu celular favorito ou para o iPhone? Você encontra tudo aqui!

Gmail

Considerado um dos melhores Webmails do Mundo, o Gmail não pára de inovar!

Opensocial

Tudo sobre a plataforma de aplicativos para Redes Sociais do Google!

Orkut

Tudo sobre a Rede Social do Google, a mais popular no Brasil!

Início » Geral

Dicas para otimizar sites em Flash para o Google

Enviado por em domingo, 1 abril 20079 Comentários
Sites em Flash têm sérios problemas quando envolvem indexação em buscadores e acompanhamento de estatísticas. Porém, os serviços da Google podem dar uma “ajudinha” na hora de monitorar o que acontece com seu site, bem como uma força na hora de indexar e disponibilizar seu site no topo dos buscador.

Antes de criar um site em Flash, tenha em mente que ele é bom para ilustrar uma história, mas não para descrevê-la. Outro detalhe: fuja de introdução em Flash para qualquer site!

Primeiramente, algumas dicas para indexar melhor o site no Google. Afinal, como sabemos, embora o Google indexe arquivos em Flash, ele não entende “flashês” por inteiro.

Textos ocultos e alguns truques sujos podem banir definitivamente seu site das buscas, portando, a forma mais fácil de ter um melhor ranking no Google pode ser o uso correto dos links. Lembre-se que o Google leva em consideração a quantidade de qualidade de links voltados para seu site, portanto dedique o maior tempo de otimização para cuidar dos links que apontam para ele.

Abusar do META pode ser importante. Afinal, ela pode ser a única coisa legível em seu site e a tag META pode falar muito sobre seu site aos buscadores, como qualquer página em SWF deve ficar dentro de um arquivo HTML, abuse da descrição nesta tag, principalmente do parâmetro “Description”.

Páginas alternativas, somente em HTML, podem ajudar muito na indexação do conteúdo. Recomendadas até pelo próprio Google, páginas alternativas podem ser criadas, desde que a página onde está o filme seja excluído da indexação no arquivo robots.txt de seu site.

Uma forma prática de mostrar ao Google seu site em flash é criar um Sitemap. O Google Sitemaps é uma maneira fácil de enviar todos os seus URLs para o índice do Google e obter relatórios detalhados sobre a visibilidade das suas páginas no buscador. Com o Google Sitemaps, você pode manter o Google informado sobre todas as suas páginas atuais e quando essas páginas são alteradas. Tenha em mente que o envio de um Sitemap não garante que todas as páginas de seu site serão rastreadas ou incluídas nos resultados de pesquisa.


Utilizando o Google Analytics para monitorar estatísticas, metas e banners

Ter estatísticas somente da primeira página pode ser um problema pra quem desenvolve sites em Flash.

O Google Analytics permite que você monitore qualquer evento baseado no navegador, incluindo eventos em Flash. Para monitorar um evento, chame a função urchinTracker().

on(release) {
// eventos sem ação
getURL(“javascript:urchinTracker(‘/pasta/arquivo’);”);
}

ou

on(release) {
//eventos com ação
getURL(“javascript:urchinTracker(‘/pasta/arquivo’);”);
_root.gotoAndPlay(3);
myVar = “Evento em Flash”
}


O código acima fará com que cada ocorrência do evento em Flash seja registrada como se fosse uma exibição de página de /pasta/arquivo. Para verificar se o urchinTracker está recebendo a chamada corretamente, você pode verificar o relatório Conteúdo principal 24 a 48 horas depois que o código de monitoramento tiver sido executado. O nome da página atribuído deve estar no relatório.

Já o código abaixo ajuda a monitorar se seus usuários estão clicando em um banner em flash. Esse código faz com que cada clique no banner seja registrado como se fosse uma visita de página denominada /banners/anunciante/nome_do_banner. Você pode usar qualquer estrutura de pasta/nome de arquivo desejada. É uma boa idéia registrar todos os seus anúncios em banners em uma estrutura lógica de diretório como mostrado no exemplo.

on(release) {
getURL(“javascript:urchinTracker
(‘/banners/anunciante/nome_do_banner’);”);
getURL(“http://www.siteanunciado.com”);
}


Para finalizar, quer ver como o Google e outros sites de busca visualizam seu site em Flash? O site SE-Flash promete mostrar como seu site é visto pelos olhos dos Crawnlers espalhados pela Internet.

Popularity: 6% [?]

Fernando Kanarski Google AdWords Certified Partner, atualmente é Analista de Novas Mídias na HouseCricket , onde é responsável por Search Marketing e WebAnalytics.

9 Comentários »

  • Anonymous disse:
    Nem vou perder tempo lendo! É tudo mentira!
  • nando.kanarski disse:
    Não Anônimo, embora seja primeiro de Abril não estamos contagiados com as brincadeiras que rolam pela internet. O artigo é verídico e pode ajudar muita gente!

    Abraços

  • Anonymous disse:
    Pelo visto o google parou de fazer coisas sérias no 1o de abril :(
  • Welington Lima disse:
    Olá Nando

    Preciso de Uma Ajuda. Talvez VC Possa Me ajudar Tenho Um Duvida

    To tentando conseguir o código pra postar arquivo Flash em meu blog. Vc sabe ou saberia me dizer onde ou como conseguir esse código?

    Desde De Já Muito Obrigado

  • nando.kanarski disse:
    Olá Welington, undergteam@gmail.com, entra em contato, se estiver ao meu alcançe, posso lhe ajudar!
  • Henrique Neves disse:
    Abuse das Meta Tags?

    Embora pertinente, acredito que a forma como essa informação foi exposta pode gerar confusão na cabeça de muita gente.

    Vale lembrar que o Google apenas lê um determinado número de caracteres em cada meta tag, e no caso do parâmetro “Description” esse número é reduzido a 200.

    Outra questão importante é manter o foco, pois de nada adianta um descrição que diz um pouco de tudo, mas muito de nada!

    E para fechar, vale lembrar que hoje em dia esse parâmetro já não tem tanta importância para os buscadores, servindo muito mais como a descrição que será exibida do seu site na página de resultados.

    É preferível investir num bom “title” (limite de 80 caracteres) e nas “keywords” corretas (limite de 500 caracteres e/ou 20 palavras NÃO SEPARADAS POR VÍRGULAS).

    Parabéns pelo artigo!

    Estou a disposição para trocarmos idéias sobre quaisquer dúvidas que venham a surgir!

    henrique@metaclick.com.br

    Um grande abraço!

  • Guilherme disse:
    ola amigo, muito bom o seu post, so q estou com uma duvida. Fiz um site q disponibiliza uma tag em flash p ser postada em outros sites. Nesse caso a função javascript nao vai estar no corpo do html, tem como eu computar esses cliques de outra forma?
    antecipo meus agradecimento
    guilherme
  • Guilherme disse:
    ola amigo, muito bom o seu post, so q estou com uma duvida. Fiz um site q disponibiliza uma tag em flash p ser postada em outros sites. Nesse caso a função javascript nao vai estar no corpo do html, tem como eu computar esses cliques de outra forma?
    antecipo meus agradecimento
    guilherme
  • rodrigo disse:
    Apontar as paginas do site (sitemmap) para um crawler não é garantia que ele conseguirá acessa-las…logo, é necessário um menu em html para que haja essa certeza.

    Em relacao as me-tags é necessário bom sendo ao usa-las….não adianta extrapolar as quantidades indicadas…porém, trabalha-las corretamente é show !

    No mais o texto ta OK !!

    Parabens

    eu nao duvidaria de uma revolucao nesse sentido….

    conseguir ler flash é uma preocupacao constante dos mecanismos de busca…leiam essa reportagem com o administrador do googlebot http://www.estrategiadigital.com.br/arquivo/noticias.php?id=94

    http://www.estrategiadigital.com.br