Google lança eBookstore

Os rumores eram fortes e se concretizaram hoje (6/12): O Google lançou sua loja virtual de livros, a eBookstore. O acervo conta com centenas de livros, muitos deles de leitura gratuita. Os títulos pagos não estão disponíveis no Brasil.

São mais de 3 milhões de livros disponíveis em qualquer tipo de disponsitivo, seja ele laptops, netbooks, tablets, smartphones ou e-reader. Inclusive, é possível baixar aplicativos para o iOS da Apple e Android, do Google.

O acervo da eBookstore usa os livros já digitalizados para o Google Books e somente livros públicos ou de editoras que permitem a venda estão disponíveis, mas o acervo deve crescer, já que o Google Books possui 15 milhões de livros de mais de  35,000 autores de mais de 100 países  em mais de  400 idiomas.

Assista abaixo o vídeo que explica melhor a Google eBookStore:

Popularity: 5% [?]

Assinaturas em HTML no Gmail

Suporte nativo a HTML nas assinatura, um dos recursos mais esperados no Gmail, desde seu lançamento em 2004, acaba de ser ativado, ao menos na versão em inglês da ferramenta. Agora é possível utiizar um editor Rich Text para formatar a assinatura e inserir imagens.

Para personalizar a assinatura, basta clicar no link “settings” no canto superior direito, dentro do Gmail. O recurso não funciona em versão básicas (somente HTML) e antigas do Gmail, muito menos na versão mobile.

Fonte: Blog Oficial do Gmail

Popularity: 4% [?]

Prepare-se para o Google Summer of Code 2010

Se você é universitário, de alguma área ligada a informática, prepare-se. O Google Summer of Code 2010 está chegando! O programa que tem por objetivo inspirar jovens estudantes a participar no desenvolvimento de software livre, os envolve no desenvolvimento de projetos acadêmicos em ambientes reais de programação, além de colaborar para a criação e aprimoramento de mais softwares livres que podem ser distribuídos para o benefício geral. Além de aprender muito, o estudante ganha pagamento em dinheiro e alguns prêmios, além de poder colocar no Currículo que desenvolveu projeto com o apoio do Google.

O programa foi anunciado na semana passada para alguns Orientadores e dentro de alguns dias teremos o cronograma para este ano. Normalmente o programa começa em Março, e os estudantes precisam enviar sua proposta até o final de Março e serão selecionados em Abril.

Neste ano, além de poder ganhar até $4.500,00, o estudante também leva uma camiseta exclusiva do Google, certificado de participação, brindes do Google, um livro técnico da área e possivelmente uma carta de recomendação emitida por algum dos orientadores do estudante.

Em 2008, o underGoogle fez uma cobertura bem bacana sobre o Summer of Code, inclusive com entrevista dos organizadores.

No Brasil

A participação brasileira, embora tenha começado tímida, tem crescido ano após ano. “De 3 participantes no primeiro ano, a participação pulou para 40 brasileiros no ano passado“, nos informou Adriano Monteiro Marques, lider do Projeto UMIT, um dos parceiros do Google, que participa do programa desde 2005 e acompanha de perto o crescimento da participação dos Brasileiros. O Umit Project é a única organização de software livre 100% brasileira que participa do programa como organização mentora.

O Umit já orientou 21 estudantes, de várias países como Rússia, Itália, Portugal, Polônia, Malásia e Singapura além do Brasil, e tem um programa paralelo chamado Umit Summer of Code, em que fazem o mesmo trabalho do Google Summer of Code, sem pagar os $4500,00 que o Google oferece (mas ainda garantindo a camiseta do Google, alguns brindes do Google, um certificado e cartas de recomendação).

Sendo orientador no Summer of Code, eu já emiti algumas cartas de recomendação, e eu tenho estudantes que trabalharam na Nokia Siemens Europa, Shell na Oceania, conseguiram bolsa de mestrado na Universidade de Alveiro e Portugal e alguns outros casos de sucesso menos relevantes” Afirma Adriano.

Fique ligado na página oficial do Google Summer of Code

Para conhecer melhor o programa e entender a mecânica, assista ao vídeos no Canal Oficial do Summer of Code 2009, no Youtube.

Popularity: 3% [?]

O Google já está comemorando as festas de fim de ano com novo Doodle

holiday09_1
O Google deu inicio a sequência de Doodles homenageando as festas de fim de ano. Ao clicar na logo modificada, a navegação é redirecionada para uma página especial de doodles comemorativos do fim de ano 2009.

Diferente do doodle comum, o doodle de final de ano sempre funciona como uma “mini história”, durante a semana será exibida a continuação dele na página principal do Google, vamos aguardar o desenho de amanhã!

Popularity: 3% [?]

Google revela ao público seu portal de clipes

vevologo-big

O Google se juntou com as maiores gravadoras do mundo para lançar um portal exclusivo de clipes na internet. Em uma parceria com Universal, Sony e EMI, nasce o Vevo. O Portal vai ao ar oficialmente no dia 09 de dezembro, e por enquanto vai contar com conteúdo dessas três gravadoras, mas ainda está em andamento uma finalização de acordo com a Warner, para aumentar ainda mais o conteúdo do portal.

Diferente do Youtube, o portal não vai aceitar conteúdo dos usuários, mas você ainda vai poder assistir de graça e comentar nos clipes, mas para isso você vai precisar encontrar um bom proxy para ter acesso a esse conteúdo, já que inicialmente ele estará restrito aos usuários dos EUA. O objetivo desse projeto é dar de volta as gravadoras o controle sobre os clipes, até o final do ano está previsto que o site possua cerca de 30 mil clipes.

Vídeo promocional do Vevo

Como você pode ver nesta página, o YouTube está criando páginas de artistas, para promover o novo serviço. Não só a marca do Vevo no video, mas algumas páginas possuem links para visitar o Vevo. E há muitas dessas páginas aparecendo no YouTube, aqui está a de Toby Keith, Taylor Swift e também a página oficial do Vevo no Youtube, se você quiser também pode seguir @Vevo no Twitter.

Popularity: 3% [?]

Visão geral sobre Realidade Aumentada no Android

Realidade Aumentada não é algo novo, já vem sendo utilizada em diversos lugares há anos, mas dessa vez está entrando com força no Mercado graças ao Android, com bastante facilidade, aplicativos de RA estão se espalhando pelo mundo e em breve chegarão as mãos de todos.

Uma das coisas que mais tem deixado a todos impressionados no Android, é o surgimento de aplicativos de RA, que invadiram de vez o sistema. O mercado de aplicativos no Android ainda é pequeno, sete meses após o lançamento do G1 foram registrados 4900 aplicativos no Android Market, apesar dos números ainda não serem tão assustadores se comparado a concorrência, o Market possui aplicativos de grande qualidade.

androids

Ainda não existem pessoas faturando milhões com o sistema Android (exceto as empresas que já estão trabalhando com ele), mas isso é algo que vai acontecer igual a outros sistemas e suas lojas de aplicativos online, quem chegar primeiro, domina logo sua área e quem chegar por último vai ser sempre o último, ou não caso sua idéia seja melhor.

Entre as empresas que estão lançando aplicativos de RA para o Android, temos a mais famosa: IBM com o seu aplicativo chamado Wimbledon, outras que surgiram graças ao Android como é o caso da SPRXmobile com o seu produto Layar (que logo assumiu o cargo de primeiro navegador RA do mundo), no inicio do desenvolvimento do Android surgiu o Enkin, que não ganhou o ADC1, mas teve sua equipe de desenvolvimento contratada pelo Google e por último e talvez o mais conhecido entre os proprietários de aparelhos com Android o Wikitude.

Continue lendo

Popularity: 11% [?]

Orkut: do jeito que brasileiro gosta

Hoje participei da discussão no Google Discovery sobre os motivos pelos quais o Orkut é um sucesso no Brasil (e na Índia) e não em outros países do mundo.

Segundo uma declaração  recente da Marissa Mayer, vice-presidente de Pesquisa de Produtos e Desempenho dos Usuários no Google (ou resumindo, a nossa geek preferida), isso acontece simplesmente por causa do fuso-horário. Tudo porque os brasileiros e indianos acessam a internet massivamente em um horário diferente aos dos países mais desenvolvidos, o que fez com que o Orkut oferecesse uma experiência mais satisfatória aos usuários daqui que de países onde o tráfego é concentrado em outros períodos.  Resumindo: a gente acessa o Orkut na “madrugada” deles.

Eu discordo. Já falei e volto a repetir: o Orkut faz sucesso no Brasil porque é simples! Compare com o Facebook e em cinco minutos você irá concordar comigo. Apesar de o Facebook ter muito mais funcionalidades (muitas delas depois copiadas pelo Orkut), o layout não é tão intuitivo e fácil de usar como nossa rede social preferida aqui no país.

Tá certo que o Orkut não é lá o site mais bonito do mundo, mas é funcional e permite que a maioria das pessoas, com os mais diversos graus de familiaridade com a web, aprenda a usá-lo rapidamente. Se você entra no Facebook pela primeira vez, provavelmente ficará perdido entre tantas opções e sem saber exatamente aonde ir.

Pesa também o fato de o Orkut ter sido traduzido para o português muito antes do Facebook e vale lembrar que muitos usuários deste fizeram uma campanha para que não fosse traduzido, justamente para que ele não se popularizasse no Brasil, como o Orkut.

Mas também há outro fator que acho determinante: o Facebook é muito mais frio. Basta entrar no Orkut para ver as carinhas dos nossos amigos ao lado, os aniversariantes embaixo, etc. É realmente como estar numa “rede social” com pessoas de verdade. No Facebook não “vemos” as pessoas tão fácil e, por mais que possamos seguir via streaming quase tudo o que nossos contatos fazem, é praticamente impossível obter detalhes da vida de quem não nos autoriza a ser amigos. Ou seja, não permite um dos nossos passatempos preferidos: bisbilhotar a vida alheia.

Popularity: 59% [?]

Google Chrome 2.0 Pré-Beta já está disponível.

chrome-20

Google Chrome 2.0 está disponível em forma pré-beta para as pessoas que não aguentam mais esperar pelo lançamento oficial do produto. A versão 2.0 possui várias correções e novas funcionalidades, incluindo suporte a scripts (igual ao Greasemonkey, mas ainda não funciona 100% compatível com scripts do Greasemonkey), importação de favoritos do Google Bookmarks, auto-preenchimento de formulários (igual a qualquer outro navegador do mundo), e Zoom de página inteira. Você precisará fazer download do Google Chrome Channel Chooser [link direto] e se juntar ao “Dev channel” se você estiver pronto para se aventurar na versão 2.0. [via]

Popularity: 93% [?]

Google Friend Connect está aberto para qualquer um (beta)

A batalha sobre quem irá controlar o acesso à sua identidade on-line começa a esquentar. O Google acaba de liberar o Google Friend Connect para todo mundo, agora qualquer site ou blog pode oferecer como uma opção de autenticação e adicionar gadgets em suas páginas. O Friend Connect antes era limitado em uma versão beta para alguns sites que passavam por uma seleção.

Google Friend Connect é uma resposta ao Facebook Connect. Esse último permite que outros websites adicionem uma forma para que os visitantes possam se autenticar com seu Id do Facebook e tenham acesso a conteúdo restrito do site.

Já o Friend Connect, uma vez que é baseado no OpenID, os donos de sites ou blogs podem adicionar o código do Friend Connect aos seus sites e qualquer visitante será capaz de autenticar-se no site usando seus dados de acesso do Google, Yahoo, AIM, ou OpenID. Também será possível adicionar qualquer aplicativo do OpenSocial desenvolvidos por terceiros.

Continue lendo

Popularity: 100% [?]

Gmail Video Chat: Webcam no Gmail

Notícia rápida, porém fresquinha: O Google acaba de liberar o Gmail Video Chat, que permitirá aos usuários do Talk, através da instalação de um plug-in e uso do Gmail, usarem Webcam para conversar com seus amigos através da tecnologia Vidyo.

O recurso, disponível para usuários de Windows XP ou posterior e MacOS, já está disponível na página do Gmail Vídeo Chat e deve ser divulgado gradativamente a todos os usuários do Gmail.

Depois de instalar o Plug-in e reiniciar seu navegador, basta acessar a lista de contatos do Talk e, caso seu amigo também tenha o Plug-in instalado, clicar no link “Video & more“.

Assista a uma demonstração:

Possui Google Talk e Webcam? Teste o serviço e nos conte o que achou!

Veja mais informações no Help do Gmail.

Popularity: 44% [?]

Qual será o futuro das transcrições do Youtube?

Olá! Aqui é o Jonny Ken do Infopod e do Podcast Decodificando e estou aqui a convite do sr Fernando Kanarski nesse mês especial de convidados do Undergoogle para falar um pouco de reconhecimento de voz!

Não é novidade nenhuma que muitas empresas estão trabalhando em software para reconhecimento de voz, provavelmente desde a criação da primeira placa de som. Porém, somente nos últimos anos esse tipo de aplicação começou a aparecer na internet.

Sites como o Tunatic (reconhecimento de música) ou o Podzine (reconhecimento de voz em áudio e vídeo) surgiram, mas acabaram não despontando na rede. Alguém conhecia?

Em julho, aproveitando o gancho das eleições americanas, o Google entrou nesse mercado de reconhecimento de voz com um programa que transcreveu partes dos vídeos de discursos dos candidatos à presidência, e disponibilizou-os nos bancos de dados de buscas. Por causa disso, criou-se um burburinho sobre o que esse sistema poderá fazer  para revolucionar a internet daqui para frente.

Por isso, eu resolvi colocar a minha roupa de “Jonny Mercado” e mostrar como serão os próximos meses. Qualquer semelhança com fatos ou pessoas será mera coincidência. Veja djá!

Julho de 2008 – Google lança programa que transcreve parte dos discursos dos candidatos à presidência.

Junho de 2009–  Google anuncia que transcreveu 100% dos conteúdos do Youtube e dos principais podcasts americanos, aumentando estratosfericamente sua base de dados de busca.

Setembro de 2009 – Para terminar um processo com a RIA, a Google entra em um acordo e utiliza seu novo software para eliminar todos os vídeos sob direitos autorais. Gemidos da Cicarelli são transcritos para apagar todas as cópias do vídeo proibido.

Dezembro de 2009 – O novo algoritmo de transcrição do Google atinge 60% de acerto, ultrapassando a porcentagem do Google Translator!

Janeiro de 2010 – Google inclui uma caixa por busca utilizando a voz ao lado da caixa de busca tradicional, facilitando a vida de quem tem deficiência que dificultam a utilização do teclado. IBM, enfim, abre o código-fonte do Via Voice para tentar salvar o produto, já que ninguém pagará mais a facada que custa o software.

Junho de 2010 – No aniversário de 2 anos da ferramenta, o Google anuncia que a capacidade de acerto chega a 90%. São colocadas legendas em todos os vídeos e as transcrições dos áudios são liberadas.  Com isso, deficientes auditivos não dependerão mais de pessoas para transcrever os vídeos e áudios, e pessoas insatisfeitas com o formato de podcasts pararão de torrar a paciência da Garota sem fio.

Setembro de 2010 – CEO do Google fala em entrevista que o lançamento da ferramenta de transcrição via web foi um grande passo para a utilização em 100% de um computador nas nuvens. Fugita sai nas ruas com uma placa escrito “Eu já sabia!!”.

(créditos: Original da Foto do Fugita por Fore)

Novembro de 2010 – Primeiro caso de Google Bomb usando áudio acontece na internet.

Junho de 2018 – Google anuncia no aniversário de 10 anos do programa de transcrição que, enfim, conseguiu que o Translator acerte 70% das traduções! Com isso, as transcrições poderão ser feitas em  todas as línguas. Traduções e legendas simultâneas de áudio e vídeo acontecerão imediatamente, independentemente da presença de um intérprete.

Julho de 2018 – Primeiro caso de Buffer Overflow nos servidores de transcrição do Google ao tentar processar os 2 Terabytes do Podcast Código Livre edição 217!

Agosto de 2018 – Yahoo decreta falência no mercado de sistema de busca e, finalmente, a Microsoft consegue a fusão.

Dezembro de 2018 – Google desiste do projeto de transcrição de áudios e vídeos brasileiros, alegando que a moda de podcasts e vídeos miguxos da internet 5.0 trouxe uma infinidade de termos impossíveis de transcrever.

Popularity: 16% [?]

Google AdPlanner: ainda há muito por fazer

Há três meses o Google lançou o Google Adplanner. Eu corri para me inscrever e fiquei muito empolgada quando me aceitaram para usar a versão beta. Mas infelizmente, a minha impressão não foi tão boa. Achei que faltava mais utilidades na ferramenta, pois os recursos que me pareciam mais importantes ainda não estavam disponíveis no Brasil.

É claro que nem tudo é responsabilidade do Google, as métricas na internet brasileira ainda são muito prejudicadas pela falta de parâmetros quando o assunto é IPs, dados estatísticos ou localização geográfica, o que prejudica em cheio a proposta de targeting especializado do Google Adplanner.

Aqueles que já trabalham com o Adwords há algum tempo devem se lembrar de quando a expressão geotargeting era novidade. Eu pelo menos ficava pensando que bom seria poder segmentar minhas campanhas por regiões, como já acontecia no Estados Unidos. Passados alguns anos, hoje já é possível fazer isso, mas esbarramos em algumas limitações técnicas. Ou seja, já vemos uma luz no fim do túnel, mas ainda estamos atrás de outros lugares do planeta.

A mesma coisa acontece com o Adplanner. A idéia é muito boa, mas ainda faltam funcionalidades que nos ajudariam muito mais. É frustrante para um usuário ver opções inativas com a mensagem “ainda não disponível para a sua região”. Bem, pelo menos esse problema não temos mais, pois agora as opções para segmentar por gênero e idade nem aparecem (no início eles estavam lá, mas não funcionavam).

Já o sonho do geotargeting parece mais concreto. Testei esta semana e a ferramenta já apresenta os dados segmentados por estados e até por cidades medianas. Mas outras opções ainda parecem sonhos distantes. Quando mudamos a configuração da conta e selecionamos Estados Unidos como audiência, podemos ver todas as funções habilitadas, inclusive as segmentações por gênero, idade, grau de instrução e renda familiar. Como fariam funcionar isso no Brasil?

No final das contas, os dados hoje apresentados ajudam um pouco no nosso trabalho, mas não são tão determinantes. Para acrescentar, não confio muito nos números apresentados, pois além de serem arredondados, há valores que me fazem desconfiar – especialmente de sites aos quais tenho acesso aos dados do Google Analytics -, mas enfim, não posso confirmar o de todos para saber até que ponto estão corretos.

Eu resumiria dizendo que o Google AdPlanner veio para somar, mas não é imprescindível. Fica a esperança de um dia contar com dados mais profundos e confiáveis e a partir daí, saber exatamente onde estamos pisando quando planejamos uma campanha online no Brasil.

Popularity: 17% [?]

O poder do seu Android!

O primeiro celular com o sistema operacional Android, o T-Mobile G1, foi lançado há algumas semanas e junto ao seu lançamento o Google apresentou também sua loja online de aplicativos: o Android Market que já conta com 50 aplicativos gratuitos que podem ser baixados através de qualquer celular com o sistema operacional instalado.

Com a abertura do código fonte do Android, a Google pretende tornar os dispositivos que suportam a plataforma mais baratos e consequentemente mais acessiveis a população de classe média. Atualmente, existem cerca de 3,2 bilhões de telefones móveis no mundo, e esse número deve crescer em pelo menos um bilhão nos próximos anos. Para fazer isso a Google conta com uma aliança de mais de trinta empresas, entre elas a LG, Telefonica e a Motorola a qual já anúnciou que nos próximos meses lançará seu próprio aparelho com suporte ao sistema. Na página http://source.android.com/ é possível fazer o download do código fonte completo, vários desenvolvedores e empresas podem baixar, modificar, compilar e distribuir seus próprios “Androids” sem a necessidade de compartilhar suas modificações.

O Android vai muito além dos celulares, embora não tenha sido revelado publicamente maiores detalhes, o sistema já está começando a ser modificado para que seja usado em outros aparelhos além de celulares, como set-top boxes, carros e futuramente (quem sabe) até em robôs de verdade. O que aumenta nossas esperanças, é o fato de tratar-se de um sistema de código aberto.

O Android Market foi inaugurado apenas com aplicativos gratuitos, uma ótima oportunidade para os primeiros usuários do celular. A partir do dia 27, os desenvolvedores poderam começar a enviar seus aplicativos para a loja online. Para tornar-se um membro do Android Market é preciso pagar uma taxa única de US$ 25.

Mesmo possuindo apenas 50 aplicativos em sua loja online o Android já conta com muito mais do que isso, a seguir vou apresentar uma lista de cinco aplicativos que não podem faltar no seu celular e que com certeza tornaram algumas das suas atividades mais fáceis e mais divertidas, Segue a lista dos aplicativos:

1. PicSay: PicSay lhe permite adicionar rapidamente mensagens em balões e títulos para as fotos tiradas com a câmera do seu celular. Adicione várias cores, destaques, e efeitos de distorção e em seguida, compartilhe facilmente suas fotos com seus amigos e familiares via email ou coloque no seu blog ou site. [Video]
2. Marvin: A unica aplicação que apareceu até agora que usa os recursos de OpenGL do Android,  Marvin ajuda-o a explorar o mundo e ver conteúdo produzidos pelos usuários. Lembra um pouco o Google Earth e utiliza o recurso de Mapas do aparelho, você pode publicar o que quiser e em serviços específicos.Assim os usuários podem ajudar uns aos outros, publicando informações úteis para locais específicos, seria mais ou menos como uma Wikipedia para celulares.
3. Teradesk: Teradesk permite armazenar seus arquivos e guardar um backup deles nos servidores da empresa. Se a sua bateria acabou ou seu celular caiu na piscina, não haverá perda de dados. Você pode compartilhar seus arquivos, adicionar comentários em arquivos e pastas, possui integração com Google Docs e acesso remoto a computadores e outros dispositivos executando Teradesk.
4. MySpace: O site MySpace, foi talvez a primeira rede social já fundada antes do Android a aderir ao sistema e criar seu próprio aplicativo que permite ao usuário editar seu perfil, visualizar e enviar mensagens para seus amigos. [Video]
5. iSkoot for Skype: Permite você usar sua conta do Skype para conversar com seus amigos e fazer chamadas telefonicas via Internet e usar o celular para chamadas SkypeOut.
Apesar de ser uma grande novidade (talvez a novidade do ano), se continuar do jeito que está indo, não será apenas um “hype”, várias empresas já estão apostando muito dinheiro nisso e inclusive estão nascendo vários projetos e startups especializadas em serviços para o sistema.

Bom, o código está ai e o manual também, mas se você pretende apenas desenvolver uma versão do seu site para o “GPhone” fique a vontade, mas se quer ir além disso fica a dica, use o SDK gratuitamente para desenvolver seu próprio aplicativo e você poderá também concorrer ao  Round II do ADC o concurso que está oferecendo U$10 milhões pelas aplicações mais inovadoras e será aberto nas próximas semanas.

Popularity: 14% [?]

And we’re back!

Olá pessoal, estava com saudades! Depois de ouvir diariamente as pessoas perguntando “E o underGoogle?” e compilar a lista de sugestões dados por vocês, chegou a hora de voltar!

Pois é, depois de várias semanas desligado do Blog, participar de inúmeros eventos e organizar a vida, resolvi que era tempo de voltar! Como vocês já devem ter notado, o Layout novo (Arthemia Premium) já está funcionando. Ainda faltam alguns ajustes, mas ele já está funcionando e nem há comparação com o layout anterior!

A partir do dia 03, o underGoogle voltará a ativa, cheio de novidades e com um time bacana de editores. Assim, seguindo as sugestões de vocês, deixo de ser o único a postar regularmente para dividir o espaço com vários editores, falando sobre vários assuntos com a frequencia semanal de publicação. Certamente a linha editorial irá mudar, peço paciência a vocês caso os primeiros posts sejam diferentes dos que eu postava aqui, porém o time é bacana e certamente logo entenderá todas as necessidades e exigências que os leitores do blog têm.

O Blog deixará também de falar simplesmente de notícias, já que existem dezenas de outros blogs que já fazem isso. O foco será a publicação de artigos mais completos e que tratem o Google de uma forma mais profissional, tornando o conteúdo do blog inédito e realmente relevante diante dos milhares de blogs.

Na próxima semana já teremos artigos sobre Adwords, AdPlanner, Android, Orkut, Google para Celular, Google Apps e vários outros assuntos que o novo time está preparando. Os editores irão se apresentando durante a semana e conto com a ajuda de todos vocês, com comentários interessantes e sugestões para os próximos artigos!

Além do novo Layout e dos novos editores, tenho mais duas novidades que certamente agradarão ao leitores e farão valer a pena o tempo de espera. A primeira delas é que, a partir do dia 3, o blog contará com uma categoria “Convidados” onde pessoas conhecidas das “blogosfera”, “podosfera” e Internet em geral farão um artigo sobre Google. A lista é grande e ocupará o editorial do blog durante as primeiras semanas. Certamente será uma oportunidade única de ver outras pessoas escrevendo sobre Google e dando seu ponto de vista sobre os produtos da empresa.

A segunda novidade ainda é surpresa e está em fase de testes. Será uma forma de suprir as notícias de lançamentos diários e notícias menores sobre o Google que, como vocês sabem são muitas. Nessa novidade vou precisar da ajuda de todos os leitores, porém só vou falar mais sobre ela na semana que vem.

Enfim, aguardo a visita de vocês no novo blog e seu Feedback sobre as novidades que estão por vir!

Popularity: 13% [?]

Os primeiros números do OpenSocial

Interessado em saber os primeiros números oficiais do OpenSocial? No mundo, o OpenSocial já conta com 4500 aplicações, instalados aproximadamente 150 milhões de vezes.

Os números ainda estão longe do Facebook, que conta hoje com 27 mil aplicações, instaladas 715 milhões de vezes. Para alcançar o Facebook, o Google está ganhando reforço. Hoje, o Friendster, mais uma das redes parceiras, anunciou que já está trabalhando arduamente para disponibilizar os Gadgets do OpenSocial para seus usuários. Vale lembrar que o Hi5 já utiliza os Gadgets do OpenSocial e conta com 1800 aplicações que já foram instalados 66 milhões de vezes. Os números do Friendster mostram que metade dos usuários desta rede social utilizam pelo menos um gadget por dia.

No Brasil

O Google Brasil não quis abrir os números de aceitação dos Gadgets no Orkut, porém informou que hoje existem 381 Gadgets disponíveis para o público brasileiro.

Também conversei com o pessoal da HiperSocial, que conta hoje com 6 aplicações de sucesso no Orkut, várias delas com versão em português, inglês e espanhol. Para eles, embora o lançamento tenha atrasado, todas as espectativas foram superadas.  “Todos estão ganhando com isto; os usuários por terem ganho uma ótima seleção de aplicativos, os desenvolvedores que ganham acesso a um público tão desejado e as agências que veiculam campanhas online, pois além de agora através de nossas aplicações poderem atingir este público novo, poderão usar das possibilidades de segmentação que a plataforma OpenSocial nos dá.” – Destacou Vitor Prado, da HiperSocial.

A empresa mostra uma nova forma de explorar as redes sociais. Forma que está atraindo várias empresas e jovens programadores, interessados em mostrar ao mundo o poder das redes sociais e, de quebra, ganhar uma grana.

“Hoje nossas aplicações estão entre as primeiras do ranking geral e já trabalhamos com número de usuários na casa dos 7 dígitos, entretanto ainda existe um share muito grande a ser atingido, tendo em vista que uma boa parte do orkut não assimilou/não sabe sobre as aplicações.” – Completou Prado.

Os Gadgets da HiperSocial

Se você utiliza os Gadgets no Orkut, provavelmente já deve ter utilizado ou ao menos visto um dos aplicativos feitos pela HiperSocial. A empresa conta hoje com os aplicativos VOU, NÃO VOU?, Meus MomentosMúsicas no profile, Eu Prefiro, Super Galeria e My Tags.

Fonte: The Washington Post, PC Magazine e Google Brasil

Popularity: 18% [?]