2007: O ano das Integrações, aquisições e mobilidade

Embora 2007 acabe marcado pela ênfase na integração dos serviços da Google, outras duas palavras também tiveram grande destaque no ano que passou: Mobilidade e Aquisições.

Integração:

Já prevíamos por aqui no final de 2006 que após um ano cheio de novos serviços, a empresa precisava começar a integrar os mesmo, até para que o usuário conseguisse sentir-se a vontade com todas as ferramentas que a empresa disponibilizava.

Entre as previsões que acertamos, está a integração entre PicasaWeb e Google Maps, integração entre Google Docs e Gmail e algumas novidades do Google Reader. Porém, o ano reservou muitas outras surpresas, onde serviços ganharam realmente funcionalidade com algumas novidades e integrações, como o Google Talk Web, que já é mais completo que a versão para desktop, permitindo chat em grupos, integração com o AIM, visualização de vídeos do Youtube e até tradução via Bot. Já o Orkut ganhou a integração com Google Talk, feeds, galeria de imagens e Youtube.

Uma pena foi a integração mais esperada do ano e que ainda não conseguiu deslanchar: Serviços Off-line. O Google Gears ainda caminha lentamente, e só ganhou integração com o Reader e alguns poucos serviços que ainda testam o plugin. Para quem não conhece, o Gears é uma forma que a Google desenvolveu para utilizarmos serviços online de forma desconectada.

Veja todas as notícias de integração de serviços que apareceram aqui no Undergoogle

Aquisições

O ano foi marcado por 17 grandes aquisições, que de muito serviram para iniciar a união dos serviços da empresa. Muitas delas ajudaram no desenvolvimento da plataforma móvel da empresa, iniciada em 2007 e com previsão de ênfase para 2008.

Entre as principais aquisições, temos o Panoramio, Feedburner, GrandCentral, Tonic System e Jaiku, além da polêmica e ainda não totalmente finalizada aquisição da DoubleClick, que ainda deve ser capítulo de muita novela neste ano.

Mobilidade

O ano não foi marcado por mobilidade somente pelo lançamento do Google Android, mas pelas aquisições e criação de versões móveis dos principais serviços da empresa. Até aqui no Undergoogle, acabamos criando uma versão móvel do blog (m.undergoogle.com), com link para os serviços móveis e notícias para os apaixonados por Google que não largam do celular.

Não podemos esquecer também que a empresa fez aplicativos exclusivos para o badalado iPhone, como uma versão exclusiva do Google Maps e do Youtube. Alguns serviços como o Reader, Gmail e Calendar também ganharam uma versão adaptada para rodar agradavelmente na interface do aparelho.

Veja todas as notícias sobre Celular aqui no Undergoogle.

E para 2008, o que podemos aguardar? Quais serão as palavras de ordem da empresa? Ela certamente irá dedicar muito tempo a publicidade on-line, Gmail e buscas, porém com um olho nos dispositivos móveis e o início da comercialização de aparelhos com o Android. Será um longo ano.

Crescimento do Google e seus produtos

O site TechCrunch publicou um interessante post sobre o crescimento dos serviços do Google em 2007. Como pode ser observado no gráfico abaixo, o mecanismo de pesquisa do Google, é o seu serviço mais utilizado e obteve um crescimento de 20% em 2007.

Crescimento_googleCrescimento_percentual

Observe também o crescimento do Gmail e do Google Maps em 2007: 54% e 52% respectivamente. O crescimento do iGoogle de 268% só foi possível porque saiu de uma base em 2006 ainda muito pequena. Parabéns ao Google !

Google dá início a construção do Doodle Natalino

Natal 2007 - Google

Como manda a tradição, o Google iniciou hoje a construção de sua logo de Natal. Até o dia 25 de dezembro, diariamente, alterações devem aparecer na logo principal do Google.

Para acompanhar a história deste ano, fique ligado na home do Google.com ou simplesmente acesse a página que deve alocar todos os Doodles.

Aos leitores do Feed, o Undergoogle também conta com um Doodle especial de natal, que segue abaixo:

logo natal Undergoogle

Veja mais sobre os Doodles comemorativos do Google aqui.

Google é processada por exibir anúncios ilegais

processo google

Juntamente com Microsoft e Yahoo!, a Google foi processada por exibir propagandas ilegais entre 1997 e 2007. O anúncio foi feito esta quarta-feira pelo ministério da Justiça norte-americano e a Google foi processada em 9 milhões por exibir propagandas de sites de jogos ilegais.

A Google aceitou pagar 3 milhões de dólares e a Yahoo! 7,5 milhões, dos quais 4,5 milhões servirão também para financiar uma campanha contra os jogos a dinheiro na Internet. [mais]

Enquanto isso, no Brasil…

Jeremias José do Nascimento, o famoso Jeremias Muito Louco”está processando 12 empresas, entre elas a Google pela utilização indevida da imagem do autor, perseguindo fins lucrativos, audiência em programas, acessos a sites e vendas de objetos. [mais]

Informações do processo podem ser encontradas aqui.

Larry Page passa lua-de-mel na Argentina

Larry e Cristina

Após o casamento de Larry Page e Lucy Southworth, na ilha de Necker (Caribe), o casal resolveu passar a lua de mel na Argentina. Durante o passeio pelas terras “hermanas”, o casal encontrou-se com a nova presidenta do Pais: Cristina Kirchner.

Na conversa, assuntos como novas tecnologias (onde Page destacou a qualidade dos recursos humanos argentinos), energia, e o crescimento da indústria de Software argentina.

Nota-se um grande interesse do Google na Argentina, já que até Eric Schmidt, CEO da empresa, visitou a Argentina durante este ano e a empresa prometeu implantar por lá uma espécie de Central da Google para a América Latina.

Depois desta notícias, acho que muitos brasileiros irão desistir dos serviços do Google só pela rivalidade com os argentinos!

Leia mais: Techtear.com

Google Sites será lançado ano que vem

Scott Johnston, executivo da JotSpot (esta foi adquirida pela Google), revelou em uma recente apresentação o que veremos num futuro próximo nos serviços Google.


Novo Page Creator

jotspot-wiki.jpg

A primeira grande novidade é que o sistema da JotSpot irá substituir o Google Page Creator. Nada mais justo: o JotSpot é ótimo em colaboração entre usuários e suporte a diversos tipos de mini aplicativos nas páginas. A previsão de lançamento é já no ano que vem.


Aplicativos Google Offline

Google GearsO aplicativo Google Gears, que permite a utilização de serviços web de forma desconectada, será utilizado em mais serviços Google: provavelmente Gmail, Google Calendar e Google Docs.

Fonte: TechCrunch

Nerd faz Tatuagem do iGoogle no braço

tatoo

Amigos, convenhamos que gostar do Google é até normal para qualquer Geek, mas chegar ao ponto de tatuar a marca de uma empresa no próprio braço já é sinal de insanidade.

Ivan Morrison, que trabalha na área de TI no Canadá, tatuou a logo do iGoogle em seu braço para comemorar seus 31 anos de idade. O pior de tudo não é a logo do iGoogle, mas também a logo do Windows tatuada no outro braço.

Agora, imagine se tanto Google quanto Microsoft resolvem cobrar royalties pelo uso de suas marcas!

Veja mais imagens no Valleywag

Experimente o futuro do Google agora

experimental_sm.gifTalvez você ainda não conheça, mas o Google possui uma página com diversos recursos “experimentais” do buscador, que você pode testar sem compromisso. Para ativar um recurso novo, clique em “Join this experiment”, e para deixá-lo, “Leave”. Disponíveis, por enquanto, apenas na versão em inglês do buscador.

Vamos conhecê-los:

Alternate Views

shot_timeline.jpgAo invés de exibir os resultados em uma lista como conhecemos, o Google pode mostrá-los como uma linha do tempo, mapas ou até mesmo relevando informações importantes da página, como medidas, endereços ou imagens.

Vantagens: dá uma idéia do que o usuário encontrará nas páginas de resultado. Pode exibir inclusive a informação que o usuário procura sem a necessidade de abrir a página.

Desvantagens: Mais recursos significa maior complexidade e tempo de carga. E o Google só é o Google porque é leve e prático. Além do mais, o motor do buscador está cada vez mais esperto, e muitas vezes descobre qual a intenção real de nossas buscas, sem a necessidade desses incrementos.

Experimente: Einstein

Keyword suggestions

shot_suggest.jpg“Qual era mesmo o nome daquele programinha do Google para visualizar o planeta em 3d?”. “Tenho uma dúvida tão específica, qual a forma de escrever que vai me trazer mais resultados?”.

Para essas dúvidas, as sugestões de buscas pode ser uma verdadeira mão-na-roda. Enquanto se digita os termos da busca, o Google vai sugerindo complementos. Isso o ajuda a economizar tempo, saber se ele trará muitos resultados e até descobrir coisas novas.

Vantagens: Auxílio nas buscas, as sugestões podem ser muito úteis e ajudam a econimizar tempo.

Desvantagens: O tempo de carga fica mais demorado, e para cada letra digitada o Google faz uma nova requisição para buscar os novos termos.

Experimente: Google

Keyboard Shortcuts

shot_shortcuts.jpg Este recurso é dos mais úteis. Para quem sempre está com as mãos no teclado, a navegação por teclas é algo essencial em qualquer sistema. E o Google não fica pra trás nesse quesito, com os atalhos de teclado.

Eles são bem simples e práticos: é possível avançar nos resultados, voltar e ir à caixa de busca.

Vantagens: Atalhos simples, navegação extremamente rápida pelo teclado. Ao focar no último resultado, e pedir para avançar, ele automaticamente acessa a próxima página.

Desvantagens: O recurso torna-se sem sentido para quem utiliza muito o mouse.

Experimente: Google

Left-hand search navigation

shot_leftnav.jpgO novo painel de navegação mostra onde você pode encontrar o que busca.

Ao buscar por “flores”, o Google lhe sugere que busque também por imagens, além de buscas mais refinadas como “tipos de flores”.

Buscando por “Hendrix”, a primeira sugestão é de vídeos.

Vantagens: Possui certa inteligência para sugerir ao usuário formas de encontrar o que está procurando.

Desvantagens: O painel ocupa uma área da página, que torna-se sem sentido para quem não vai utilizá-lo. Além disso, altera o layout padrão do Google, o que pode não agradar a todos os usuários.

Experimente: iPod

Right-hand contextual search navigation

shot_rightnav.jpgSemelhante ao “Left-hand”, porém com um visual um pouco diferenciado, e com as sugestões à direita da tela.

Experimente: Dancing

Acesse: Google Experimental Search

Wikia Search: um concorrente à altura do Google

É fato há muito tempo: o buscador da Google é o mais relevante, rápido e, por consequência, utilizado do mundo. Todos tentam tomar uma fatia do lucrativo mercado de buscas da internet, mas sempre tentando repetir a fórmula que a Google inventou e aprimorou tão bem nos últimos anos.

Então, se nem com todo o dinheiro e marketing do mundo é possível “derrubar” o Google, qual a saída mais natural para dominar o mercado? É claro: reinventar a busca na internet.

Wikia Search

A imagem acima é o primeiro sinal de vida de um mecanismo que promete revolucionar o modo como buscamos: o Wikia Search. Criado por Jimmy Wales, mesmo fundador da enciclopédia colaborativa Wikipedia, a proposta do futuro buscador é muito interessante: permitir que os próprios usuários dêem relevância aos resultados encontrados, num sistema que mistura rede social e buscador. Mais informações neste site (em inglês).

Seria interessante ver mais empresas apostando em modelos ousados para desafiar os concorrentes, em vez de sempre tentar copiá-los. É isso que dá vida ao mercado, e traz benefícios (ao invés de apenas opções) aos usuários.

Fonte: Meio Bit

Google, VeriSign e o tráfego na Internet

Eu escrevo no Undergoogle sobre o Adwords, sistema de links patrocinados do Google, porém hoje eu faço uma pequena avaliação estratégica sobre tráfego na Internet, o Google e a VeriSign.

Como todos nós sabemos, o Google é o líder inconteste dos instrumentos de pesquisa. Esta liderança permite que ele tenha acesso as informações associadas ao tráfego indireto, ou seja, ao tráfego gerado pelos Internautas que procuram por informações, produtos ou serviços e não sabem qual o domínio que detém o conteúdo desejado.

Este tráfego é chamado de indireto já que o Internauta visita primeiro o instrumento de pesquisa (Google, Yahoo, Live) para em seguida visitar outros domínios.

Porém, a maior parte do tráfego da Internet não é devido ao tráfego indireto ! É devido ao tráfego direto, ou seja, o Internauta digita diretamente no navegador o domínio do site que ele irá visitar. O Internauta pode já conhecer o site em questão, ou não.

Por exemplo: eu gosto de ler o Blog do Reinaldo Azevedo, e sei que seu domínio é http://www.reinaldoazevedo.com.br/, bem então, não preciso ir no Google para procurar este endereço, digito-o diretamente no navegador.

Quando um domínio é digitado diretamente no navegador (Tráfego direto) ele tem que ser resolvido, ou seja, um DNS (Domain Name Server) informa ao navegador em que endereço IP está o site e o servidor de e-mail associado a este domínio.

A VeriSign é responsável pela administração da resolução de todos os domínios .COM e .NET da Internet, ou seja, a cada visita a um site baseado em um domínio .COM ou a cada envio de e-mail onde a extensão é .COM (ou .NET), os servidores da VeriSign respondem uma query que aponta para o servidor correto. A VeriSign atualmente resolve a bagatela de 30 bilhões de queries como estas diariamente, portanto é na VeriSign onde as informações sobre a navegação direta de todos os domínios .COM e .NET são gerenciadas.

Os domínios .COM e .NET representam juntos 60% de todos os domínios registrados no mundo, o que deve representar um índice ainda maior de todo o tráfego direto, já que inúmeros sites de peso, usam estas extensões (MicroSoft.com, Google.com, Adobe.com e etc). Portanto, a VeriSign é a empresa que detem a maior parte das informações sobre o tráfego direto da Internet.

Caso o Google continue sua incrível expansão, a hipótese que ela compre a VeriSign teria a seguinte consequência: O Google além de obter as informações sobre o tráfego indireto, também teria as informações sobre o tráfego direto da Internet.

Este artigo é apenas uma elucubração teórica. Porém, esta seria a jogada definitiva para que o Google dominasse a maior parte das informações sobre o tráfego da Internet.

Como diria Pinky para o Cérebro:

Cérebro, o que faremos amanhã a noite?

e Cérebro responde:

A mesma coisa que fazemos todas as noites, Pinky… Tentar conquistar o mundo!

Ricardo Vaz Monteiro é diretor executivo da empresa Nomer.com, especializada em registro de dominio, um dos primeiros com o título de Google Advertising Professional do Brasil e autor do livro Google Adwords: A arte de Guerra (2a. Edição !)