Adsense para Feeds: Ganhe dinheiro com seu RSS

Anunciado há alguns meses, o Adsense para Feeds promete ajudar editores a monetizar seu conteúdo, distribuído pelos vários leitores de Feed. O Feedburner já contava há tempos com uma pequena integração com o Adsense, onde o dono de um feed cadastrado no serviço poderia vincular uma conta do Adsense e exibir anúncios em seu site.

Agora, além de poder exibir estes anúncios em seus sites e Blogs, os editores poderão vincular anúncios do Adsense aos seus Feeds, exibindo um bloco de Anúncios no início ou fim do conteúdo dos textos.

Exibição do Feed

Exibição do Feed

Como habilitar?

Para habilitar o “Adsense para Feeds”, você precisa saber se sua conta do Feedburner e do Adwords são vinculadas ao mesmo e-mail. Após certificar-se disso, você pode visitar o Google Adsense e na aba  “Configuração do AdSense” você pode escolher a opção “AdSense para feeds“. Nesta página você poderá definir as configurações do anúncio e poderá vincular sua exibição a um Feed cadastrado em sua conta.

Depois de configurar, basta clicar sobre o botão “salvar” e aguardar até a próxima atualização do Feed, que já deverá contar com o bloco de anúncio. Caso queira, você poderá queimar um novo feed diretamente do Google Adsense, que já sairá com o bloco de anúncios no lugar escolhido.

Em nossos testes, pelo menos nos primeiros momentos de exibição, os anúncios não foram muito relevantes, normal para um bloco de anúncios que acabou de ser habilitado.

Dicas do underGoogle:

Dica 1: Caso sua conta do Feedburner não utilize a mesma “Google Account” de seu Adsense, você pode criar outra conta no Feedburner e utilizar o recurso de transferência de Feed, localizado no topo da Dashboard de seu Feedburner.

Dica 2: Uma forma mais prática é a utilização do Feed gerado pelo Adsense no Feedburner. Explico:

  1. Visite o Google Adsense, abra a página para instalação de Adsense para Feeds;
  2. Utilize o botão “gravar um novo feed” para gerar um novo Feed de seu Blog;
  3. Configure a exibição do anúncio ao seu gosto e clique no botão “salvar”;
  4. Copie a URL do Feed gerado (ex:http://feedproxy.google.com/…);
  5. Abra sua conta do Feedburner;
  6. Na Dashboard do Feed desejado, clique sobre o botão “Edit Feed Details… ” e procure pelo campo “Original Feed:”;
  7. Cole a URL gerada pelo Adsense neste campo e clique sobre o botão Salvar. O feedburner passará a queimar este novo Feed;
  8. Pronto, em algum tempo seu Feed já estará exibindo os anúncios do Adsense.

Agradecimento ao leitor Yeltsin Lima

Popularity: 6% [?]

Google descontinuará programa de Referências do AdSense

O programa de referências do AdSense, que permite a veiculação de banners de produtos Google e anúncios pré selecionados de parceiros do Google, será descontinuado na última semana de agosto. O Google recomenda que todos os editores substituam a área das referências por blocos de Adsense para Conteúdo ou pelo DoubleClick Performics Affiliate.

Veja abaixo o comunicado oficial enviado pelo pessoal do Adsense a todos os editores:

Se você utiliza referências, seja para promover produtos do Google ou ofertas de anunciantes do AdWords, recomendamos executar as seguintes etapas antes que o produto seja desativado:

  • Remova todo o código de referência dos seus sites: remova todo o código de referências dos seus sites antes da última semana de agosto, para poder continuar a rentabilizar eficientemente o seu espaço de anúncios.
  • Substitua os seus anúncios de referência por anúncios do AdSense para conteúdo: se você tiver menos de três blocos de anúncio do AdSense para conteúdo em uma página, recomendamos substituir os blocos de anúncio de referência por blocos de anúncio padrão do AdSense para conteúdo. Isso reduzirá os riscos de diminuição dos seus ganhos com o AdSense quando o programa de referências for desativado.
  • Gere e salve todos os relatórios de referências na sua área de trabalho: eles não ficarão mais disponíveis a partir do final de outubro.

Popularity: 3% [?]

Google distribuirá seriado via Adsense

O Google acaba de fechar um acordo milionário com o Seth MacFarlane, criador do seriado Family Guy, para a distribuição de um mini-seriado que se chamará “Seth MacFarlane’s Cavalcade of Cartoon Comedy”. O seriado será apresentado exclusivamente na internet em episódios de aproximadamente 2 minutos e será distribuído pelo  mesmo sistema do Adsense.

O novo modelo permitirá que o seriado seja apresentado em milhares de sites pré-escolhidos pelo Google e utilizará a tecnologia do Adsense para exibir propagandas que poderão aparecer como banners sob o vídeo. Seth preparou 50 episódios que farão parte da  Google Content Network. Igualmente ao Adsense, o anúncio só gerará receita com cliques sobre os anúncios.

“Nós pensamos que os ganhos poderão ser esplêndidos”, disse um advogado que trabalhou nas negociações. Segundo Asif Satchu, da Media Rights, que não revelou quanto os anunciantes estão dispostos a pagar, afirmou que é “significantemente mais” do que se estivessem colocando os anúncios apenas no Adsense comum (anúncios de texto e banners com imagens).

Agora, resta esperar até setembro, quando os episódios começam a ser veiculados, e ver se a nova forma de anúncio do Google realmente será inovadora e trará mais receita para a empresa e para os produtores de conteúdo, que poderão monetizar seu conteúdo, adicionando às propagandas do Adsense conteúdo multimídia interessante e, talvez, abrindo uma nova era para a veiculação de anúncios on-line.

Fonte: The New York Times e HypeScience

Popularity: 4% [?]

Relatório do Adsense agora mostra dados dos blocos de links

Hoje o Google publicou no seu blog do Adsense uma novidade nos relatórios do sistema: agora o editor (você) pode visualizar com mais detalhes informações referentes aos blocos de links. Isto é uma novidade muito interessante, pois você pode observar o CTR e a quantidade de cliques que estes anúncios possuem e otimizá-los de uma forma bem legal.

Google Adsense com dados sobre bloco de links

Segundo o pessoal do Google, apenas os dados estão disponíveis apenas após Maio de 2007, mas os engenheiros estão trabalhando para conseguir recuperar e disponibilizar estes dados.

 –

Fábio Ricotta

Fábio Carvalho Motta Ricotta Mineiro, 22 anos, Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Itajubá. É Co-Fundador da MestreSEO, além de ser sócio/administrador do portal MXStudio. Possui um blog pessoal que fala de SEO e tecnologias além de um blog de SEO chamado SEOdicas. É um grande adorador do Google e suas tecnologias. Adora passar o tempo estudando SEO além de ver os artigos sobre o Google que saem aqui no UnderGoogle.

Contato: fabioricotta [at] gmail.com

Popularity: 2% [?]

Google está pronta para anunciar na TV

Google TVDepois passar mais de um ano testando a viabilidade de disponibilizar anúncios na TV[bb], a Google anunciou que está pronta para entrar de vez neste mercado.

Graças aos modernos set-top boxes[bb], será possível contar e analisar a quantidade de vezes que os anúncios foram assistidos, bem como quantos foram vistos até o final. Partindo da filosofia aplicada aos programas AdWords e AdSense, a Google pretende monetizar programas, com anúncios relevantes, semelhante ao que acontece com a muitos sites da Web e alguns vídeos no Youtube.

Parece que a idéia de entrar de cabeça no mundo da televisão e publicidade está tornando-se realidade. Acredito que todo o barulho que foi feito, mostrando que a Google estava investindo num sistema de TV, não passou de um projeto para começar a investir em anúncios para a TV, que deve estar no ar nos próximos dias.

Falando em set-up box, vale a pena lembrar que a Google possui parceria com a Panasonic, que disponibiliza alguns aparelhos de TV com integração ao Youtube e PicasaWeb. Talvez a estratégia da empresa seja fazer parceria com empresas que produzam TV’s e set-top boxes para colocar os aplicativos da Google na tela da TV, além de viabilizar a integração entre programas e a rede de anúncios da empresa.

Logo na estréia, grandes redes, como A&E, Bravo, CNBC, CNN, Discovery, ESPN, Fox News e MTV, devem aderir ao sistema de anúncios.

Fonte: ZDNet

Popularity: 5% [?]

Google Alerta: Cuidado com Adsense logo abaixo do título de posts!

[Atualizado] Uma prática muito comum entre os blogueiros, é o posicionamento de um quadro de Links Adsense logo abaixo do título do post, confundindo o leitor e praticamente o forçando a clicar nos links. Esta prática pode ferir algumas regras da política do Adsense, e agora pode estar com os dias contados.

Segundo os responsáveis pelo Adsense, o uso desta prática pode ferir os termos do serviço e levar o Editor a perder anunciantes, diminuindo drasticamente ganhos. A regra do Google se aplica aos casos em que o editor publica uma lista de links, geralmente em forma de quadrado, com cores muito semelhantes ao conteúdo e que acabam transformando os anúncios em complemento do título, confundindo muitos leitores não familiarizados com o blog. Muitos deles acabam clicando nos anúncios, pensando ser conteúdo. Outra prática muito comum e que pode prejudicar editores é a mistura de listas e links com os anúncios do Adsense.

A imagem abaixo mostra um caso clássico que vai contra as regras do Adsense:

Adsense

Adsense: O que não pode ser feito!

Em entrevista com o Blogueiro Rafael Slonik, do novo-MUNDO.org, que conhece muito bem o Adsense e consegue um bom faturamento com otimização e bom posicionamento dos anúncios, perguntamos se a regra pode afetar o faturamento dos blogs que se utilizam desta prática: “Vai afetar o faturamento caso o editor realize mudanças. O próprio Google Adsense sempre recomendou integrar os anúncios com o conteúdo em contraste com a política que proíbe tal feito. Mas o que se deve pensar nesse caso é: melhor alguns pássaros na mão do que um banimento do Adsense“.

Perguntado também sobre a série de alterações feitas no Adsense ultimamente e sobre a nova política adotada pelo programa, Slonik falou que “é comum essas “filtragens” acontecerem ao longo do tempo. O Adsense não é o melhor programa de monetização por acaso. Eles sempre estão inovando e se reciclando para manter o foco no benefício ao anunciante. Devem ter concluído que esta prática de anuncios abaixo do título não converte muito bem, então exigem as mudanças dos publishers“.

“Para os bons editores isso vem a calhar. Muitos blogs podem ser banidos, e se isso vir a acontecer, diminuem as impressões de anúncios trazendo aqueles anúncios que pagam mais. É a dinâmica do leilão do Adwords/Adsense“, completou Slonik.

Popularity: 6% [?]

Google Ad Manager

Na mesma semana que a Google comemorou a compra oficial da DoubleClick, lançou uma aplicação web que permite o gerenciamento de anúncios em páginas web, o Google Ad Manager, provavelmente preparado desde o anúncio da compra da DoubleClick e só revelado após a concretização da compra.

De acordo com o Google, o objetivo do Ad Manager é facilitar alguns problemas da administração de publicidades online, como achar inventário disponível na web e pegar os anúncios com os cliques que melhor pagam. O serviço encontra-se hospedado nos servidores do Google e publishers podem acessá-lo pelo browser. Além disso, a nova plataforma é bastante flexível e permite que publishers vendam suas próprias propagandas. Para espaços de anúncios que não podem ser vendidos, os publishers podem optar pela plataforma AdSense para preenchê-los.

 

Ad Center

Para utilizar o Ad Manager, você precisa solicitar um convite nesta página. Após ser convidado você poderá gerenciar inventários de anúncios, Controlar exibição e redirecionamento de anúncios, e controlar acessos e relatórios. O Manoel Netto, do Tecnocracia fez uma ótima explicação dos recurso do Ad Manager.

E a Microsoft Contra-ataca

E A Microsoft parece estar armando uma contra-atacada para combater a mega empresa de Publicidades que a Google tournou-se. Há a previsão que o mercado de publicidade na internet dobre para 80 bilhões de dólares até 2010. Para ganhar uma parte disso, além de avançar nas negociações com os executivos da Yahoo!, a MS anunciou nesta sexta a compra da Rapt, empresa de software cujos sistemas são usadas por publishers da Web para gerenciar anúncios. O valor do negócio não foi revelado.

Entre os clientes da Rapt estão empresas de mídia como Reuters Group Plc CNET News, Dow Jones, New York Times Co e News Corp . (Por Daisuke Wakabayashi).  A Microsoft pretende incluir os softwares da Rapt no seu Atlas Publisher Suite, conjunto de ferramentas para que sites de internet gerenciem seus anúncios publicitários. O Atlas foi incorporado à Microsoft como parte da aquisição de 6 bilhões de dólares da aQuantine, feita no ano passado.

Popularity: 2% [?]

Adsense: Crie uma política de privacidade ou será banido!

Desde o anúncios da mudanças nos Termos e Condições do Google Adsense que muito blogueiros anda perdendo o sono. Ao entrar no Adsense[bb], todos os editores tiveram de ler e aceitar o novo termo de condições, que entre outras atualizações, promete ser mais rígido quanto a proteção de marca, privacidade e já disponibilizar os termos para futuros produtos que utilizarão o Adsense.

Uma das coisas que mais chamou atenção e deve afetar TODOS os editores de sites e blogs é a necessidade da criação de uma página com a Política de Privacidade do site. De acordo com esta política, os editores devem notificar seus usuários sobre o uso de cookies e/ou sinais web para coletar dados no processo de gerenciar e exibir anúncios. Esta mudança está relacionada ao uso, por parte dos anunciantes, de produtos inovadores como anúncios de Gadget e outras ofertas que podem estar disponíveis no futuro.

Segundo informações retiradas do Termo de Condições, usuários que não tiverem esta Política de privacidade até a data limite de 25/05/2008 poderão ter suas contas no Adsense completamente suspensas.

Mas Fernando, eu não sei fazer uma página de Política de Privacidade!

Bem, a política de privacidade que deve ser declara, deve ser uma página, dentro do WordPress mesmo e o link para ela deve aparecer em todas as páginas (no rodapé do template, por exemplo) e deve conter um texto parecido com o abaixo, recomendado na Lista de discussão oficial do Google Adsense:

 

“Este site pode utilizar cookies e/ou web beacons quando um usuário tem acesso às páginas. Os cookies que podem ser utilizados associam-se (se for o caso) unicamente com o navegador de um determinado computador.
Os cookies que são utilizados neste site podem ser instalados pelo mesmo, os quais são originados dos distintos servidores operados por este, ou a partir dos servidores de terceiros que prestam serviços e instalam cookies e/ou web beacons (por exemplo, os cookies que são empregados para prover serviços de publicidade ou certos conteúdos através dos quais o usuário visualiza a publicidade ou conteúdos em tempo pré determinados). O usuário poderá pesquisar o disco rígido de seu computador conforme instruções do próprio navegador.
Usuário tem a possibilidade de configurar seu navegador para ser avisado, na tela do computador, sobre a recepção dos cookies e para impedir a sua instalação no disco rígido. As informações pertinentes a esta configuração estão disponíveis em instruções e manuais do próprio navegador”.

Caso queira uma Política mais completa, pode seguir o exemplo da Declaração de Política de Privacidade do Google.

Já estamos providenciando a página no underGoogle e recomendamos pora todos os editores de blogs e sites a fazer o mesmo.

Fonte: Problogando

Popularity: 5% [?]

Manual do Blogueiro Mercenário

O Manual do Blogueiro Mercenário, as dicas são uma tradução das regras e dicas do Adsense escritas, digamos, de uma forma mais popular.

Veja uma das dicas:

“Permita que os sites de busca, especialmente o Google, entendam o seu conteúdo. Utilize palavras-chave de buscas no seu texto, especialmente no título, nas tags e categorias do seu conteúdo.”
TRADUÇÃO: Nada de firulas. Deixe a literatura para as mídias antiquadas e transforme seu conteúdo num almanaque de informações calculistas dispersas a esmo desde que devidamente catalogadas por um índice de títulos verbéticos. E se quiser faturar mesmo inclua o sufixo “nua, pelada e sem-calcinha” após cada tópico listado.
 

Leia na íntegra: Dicas de Otimização para o Adsense.

Caso queira ver as dicas de uma forma mais formal, não deixe de assistir ao vídeo da Palestra do Adsense, realizada em Outubro para alguns editores brasileiros, na qual estávamos presente.

Popularity: 2% [?]

Adsense com setas de rolagem

Rolagem no Adsense

No dia 12 de Dezembro, o leitor Carlos Augusto Lippel reportou que os anúncios do Adsense haviam ganhado duas pequenas setas, que permitiam a rolagem dos anúncios. Só agora fui constatar, inclusive aqui no Undergoogle, que a novidade já está disponível publicamente e varios sites já estão com a rolagem em seus anúncios.

A exibição ou não de mais anúncios através das “setinhas” é aleatória e funciona para praticamente todos os formatos de anúncios do Adsense.

Agora eu pergunto: Se muita gente já tem resistência em clicar no anúncio principal, serão que irão clicar na “setinha” para exibir mais anúncios?

Popularity: 2% [?]

Criador do Adsense deixa Google

adsense criadorGokul Rajaram, uma das peças fundamentais para o lançamento e evolução do Adsense, deixou a Google no último dia 2 de Novembro.

Rajaram, que fez parte da equipe inicial do Adsense, pretende utilizar sua grande experiência em anúncios on-line e uma situação financeira boa para criar sua própria Startup. Além do novo desafio, ele pretende seguir a carreira de jornalismo e tornar-se escritor.

Se há alguém responsável pelos super faturamentos da Google hoje, esta pessoa é Gokul Rajaram. O Adsense hoje representa aproximadamente um terço da receita da Google, gerando através dos anúncios espalhados pela rede de sites e blogs o valor de $1.45 bilhões somente no terceiro trimestre deste ano.

Alguém tem dúvidas que em breve ele estará estrelando um novo serviço na web?

Leia mais: CNN Money

Popularity: 2% [?]

Os ganhos com o AdSense vão cair

Então o Google finalmente começa a mexer nas regras de um jogo que ele mesmo criou: o uso correto do AdSense em relação ao conteúdo associado.

Durante muito tempo, vimos sites – principalmente blogs, mas não exclusivamente – misturarem seus anúncios ao conteúdo caça-paraquedista (a notícia da hora, a polêmica do momento, a capa mais recente de revista masculina), tanto que muitas vezes é difícil definir o que é conteúdo e o que é propaganda. Vimos surgir muitos blogs unicamente com esse propósito. E agora vamos começar a vê-los sumir.

Essa semana o Google enviou mensagens a alguns de seus editores com um aviso sobre conteúdo inapropriado. Foram muitos blogueiros aconselhados a remover determinados posts que feriam o Termo de Uso do Google AdSense, principalmente um quesito : associação de conteúdo impróprio para menores (leia-se pornografia, palavrões e insinuações de sexo / violência) aos anúncios. Além de remover os posts, a recomendação era remover a indexação no próprio Google, com a punição de congelamento e posterior cancelamento da conta do editor em caso de insistência.

Além disso, na mesma semana o blog do AdSense exibiu algumas dicas de como não posicionar os seus anúncios, com os conselhos de que se assim o fizesse, o editor poderia ter sua conta cancelada. Sem choro nem vela. As dicas incluem:

  • Não posicionar anúncios vizinhos a áreas de interação, como menus ou caixas de busca;
  • Não exibir adsense junto com imagens ou animações, que pudessem confundir o usuário a associar equivocadamente aos anúncios;
  • Não posicionar anúncios próximos de frases como “Clique aqui” ou “Colabore com o site”;
  • Deixar claro através de palavras como “Anúncios”, “Publicidade” ou afins, de que o bloco se trata de anúncios pagos;
Esses conselhos entram em contradição com as “Dicas de Otimização” divulgadas durante bastante tempo pelo próprio Google através de seu blog ou nos sistemas de ajuda. Elas ainda existem, basta dar uma procurada e conferir.

O que fez o Big G mudar foi simplesmente o foco em resultado. É preciso mostrar aos anunciantes que o sistema é viável. Todos sabemos que para-quedistas clicam simplesmente, não compram, não se registram, não fazem download. Apenas clicam e ao não encontrarem o que procuram, clicam novamente tentando desesperadamente achar aquelas belas fotos da Antonella Barba. Ao enfatizar que essas práticas antes estimuladas estão agora proibidas, o Google tenta assegurar que seus anunciantes terão mais retorno e isso irá sustentar o modelo do AdWords e do próprio AdSense.

Claro que alguns blogueiros já começaram a reclamar dos ganhos em queda, mas felizmente essa atitude do Google tem um grande potencial para limpar um pouco a blogosfera, tornando o ambiente um pouco mais saudável e a concorrência menos canibal. A partir de agora, os textos deverão ser mais criativos, mais bem escritos e menos apelativos. O Google está de olho… e você, está de acordo?

Aprofunde-se


Manoel Netto é Consultor / Desenvolvedor Web, apaixonado por tecnologia desde que nasceu e atualmente mantém o site Tecnocracia.com.br.

Popularity: 3% [?]