Youtube ganhou botão de Vuvuzela

Sabemos que os Googlers são muito bem humorados, dessa vez (ainda em ritmo de copa do mundo) o player do Youtube ganhou um botão de uma bola de futebol (). Quando ativado é tocado o som de uma(?) Vuvuzela que não para mesmo se o video acabar ou se você baixar o volume, é claro que se você pressionar o botão novamente vai trazer a paz de volta ao seu ambiente.

Popularity: 2% [?]

Youtube agora tem modo seguro

Deu para perceber que esse ano o Google está dando mais atenção ao Youtube, em Janeiro o site de vídeos fez parcerias com várias empresas, eventos e etc, começou a fazer testes com possíveis novas funcionalidades e novo visual, agora o Google adicionou mais uma opção ao serviço, o modo de segurança.

A nova configuração ajuda a filtrar conteúdo potencialmente desagradável que você desejaria não ver ou não quer que outros membros da sua família encontrem enquanto navegam no YouTube. No blog da empresa, é dado como exemplo de conteúdo que pode ser filtrado, vídeos com violência gráfica, como um protesto político ou a cobertura de uma guerra.

O modo de segurança está disponível em todos os idiomas que o Youtube possui, mas ainda não funciona no Youtube Mobile, por equanto.

Popularity: 2% [?]

Experimente o novo visual do Youtube

Pelo visto essa é a semana de novidades no Youtube, primeiro ele surgiu anunciando que vai começar a “alugar” videos no site, depois com suporte a html5 e agora o maior site de videos da internet está mostrando ao mundo o seu novo visual, seguindo o padrão minimalista do Google, o novo Youtube possui apenas o que é essencial para a navegação.

O novo visual é muito limpo e rápido, não tira sua atenção da sua tarefa principal no site, que é assistir ao video, aquelas estrelas usadas para classificar os videos foram abandonadas na nova versão e agora você pode pesquisar por mais videos enquanto já assiste a outro, sem interrupções, ajax rocks!. A logomarca perdeu o slogan “Broadcast Yourself” e os videos relacionados são carregados em uma lista ao lado direito do video que você está assistindo.

Também foram feitas algumas mudanças no player em flash do site, que agora incluí novas opções que permitem que você especifique qual resolução de vídeo que você quer assistir, por padrão o próprio Youtube vai escolher a resolução ideal.

Só consegui ativar a nova interface utilizando o Chrome (também tentei no Firefox, mas não funcionou), Para ativar é simples, basta acessar essa página, depois de ativada um link no canto direito superior aparece com a opção de retornar ao antigo visual.

*Clique nas imagens para ampliar.

Popularity: 4% [?]

Youtube ganha suporte a HTML5


Alguns já devem ter visto uma demonstração de um player de vídeo usando HTML5 nessa página, agora ao acessar a página http://youtube.com/html5 você vai ter a possibilidade de habilitar ou desabilitar suporte a HTML5 para um grande número de vídeos no Youtube.com, para isso você vai precisar ter instalado o Chrome, Safari ou o Chrome frame no IE.

O HTML5 é um novo padrão que rapidamente tem se tornado popular e que oferece muitos recursos novos a sua experiência na web. Mais visível para os usuários do YouTube, o HTML5 possui suporte para reprodução de vídeo e de áudio. Isso significa que os usuários que possuem um navegador compatível com HTML5 e suporte para os decodificadores adequados de áudio e vídeo podem assistir a um vídeo sem precisar fazer o download de um plugin para o navegador. No HTML5 os vídeos são reproduzidos diretamente.

Adeus Flash, foi bom ter te conhecido! Espera, isso ainda não vai acontecer*, o negócio ainda não funciona direito, está na versão alpha, não suporta videos com publicidade (esses vão aparecer com o player em Flash), “Tela cheia” nem pensar e você também precisa desabilitar outros experimentos no TestTube, o Feather é suportado!

*O Flash não vai morrer, toma Silverlight!

Popularity: 2% [?]

Youtube vai começar a cobrar por alguns vídeos

Os rumores já estavam por aí há algum tempo, agora o Google anunciou que vai oferecer um serviço de aluguel de filmes pela internet no próprio Youtube, como parte da estratégia de tornar o serviço rentável. Desde que comprou o Youtube, o Google está em uma verdadeira luta na tentativa de gerar lucros com o mais popular serviço de video da internet, até agora a única forma de lucro do Youtube era através de anúncios em todas as partes do site e em alguns videos.

Na nota de divulgação, a empresa informa que o novo recurso vai estar disponivel a partir da próxima sexta-feira (amanhã!), em parceria com o festival de cinema independente de Sundance, será cobrado algo em torno de US$5 para ver uma série de filmes de 2009 e 2010 do festival.

Com essa novidade o Youtube também pretende ajudar cineastas independentes a encontrar caminhos de distribuição para seus filmes e receber algo a mais em troca. Os filmes serão exibidos sem anúncios, o que para muitos cineastas era considerado um desastre estético.

Para finalizar, a empresa também informa que, nas próximas semanas será ampliado o número de parceiros, procedentes de diferentes indústrias, incluída a de saúde e a educação, que vão dispor suas criações para aluguel no YouTube.

Popularity: 2% [?]

Google revela ao público seu portal de clipes

vevologo-big

O Google se juntou com as maiores gravadoras do mundo para lançar um portal exclusivo de clipes na internet. Em uma parceria com Universal, Sony e EMI, nasce o Vevo. O Portal vai ao ar oficialmente no dia 09 de dezembro, e por enquanto vai contar com conteúdo dessas três gravadoras, mas ainda está em andamento uma finalização de acordo com a Warner, para aumentar ainda mais o conteúdo do portal.

Diferente do Youtube, o portal não vai aceitar conteúdo dos usuários, mas você ainda vai poder assistir de graça e comentar nos clipes, mas para isso você vai precisar encontrar um bom proxy para ter acesso a esse conteúdo, já que inicialmente ele estará restrito aos usuários dos EUA. O objetivo desse projeto é dar de volta as gravadoras o controle sobre os clipes, até o final do ano está previsto que o site possua cerca de 30 mil clipes.

Vídeo promocional do Vevo

Como você pode ver nesta página, o YouTube está criando páginas de artistas, para promover o novo serviço. Não só a marca do Vevo no video, mas algumas páginas possuem links para visitar o Vevo. E há muitas dessas páginas aparecendo no YouTube, aqui está a de Toby Keith, Taylor Swift e também a página oficial do Vevo no Youtube, se você quiser também pode seguir @Vevo no Twitter.

Popularity: 3% [?]

Youtube Labs anuncia o “Feather”, versão mais leve do site

Feather, o novo recurso do YouTube Labs, o objetivo é permitir que você consiga ver a página do vídeo que pretende assistir no Youtube o mais rápido possível. Ativando o Feather o Youtube ganha uma interface mais limpa, com menos recursos e fazendo uso de técnicas avançadas na Internet para reduzir a quantidade total de bytes baixados pelo navegador, deixando a navegação no Youtube.com mais rápida.
Em um teste realizado, o tamanho da página que é carregada quando você assiste um vídeo caiu de 391 KB para 52 KB. A desvantagem é que muitos recursos não podem ser usados na versão “feather”, como: sugestões de pesquisa, postar comentários, visualizar todos os comentários, personalização do código de incorporação do player, além da “interface mais rápida” não estar presente para todos os videos.

feather_beta

[Google Operating System]

Popularity: 2% [?]

Google estréia anúncios de vídeos no Youtube

Era uma vez uma idéia de dois amigos: juntar todas as informações da web e apresentá-las de forma rápida e fácil para os usuários em busca de informações espalhadas (nessa época) em milhares de sites. O sucesso foi tanto que hoje nos questionamos se houve vida na internet antes do Google. Como todo esforço e, principalmente, boas idéias devem ser recompensados, logo veio um plano de negócio para a nova ferramenta: além dos resultados oferecidos pelo serviço gratuito, por que não aproveitar um pouco do espaço para vender publicidade? Outra idéia fantástica que se converteu em êxito e transformou os dois amigos não só em milionários, mas também em ícones de um novo panorama econômico.

Então vieram outros três (ou seriam quatro?) amigos que criaram um novo site de sucesso: o Youtube. A febre se espalhou rapidamente, ajudada pela popularização da banda larga e de equipamentos de produção de vídeo (câmeras digitais baratas, celulares, webcams…), contrinuindo para que cada vez mais pessoas se envolvessem com a idéia de compartilhamento de material audio-visual na rede. Segundo dados do Google, atualmente, a cada minuto, mais 13 horas de vídeos são adicionadas ao site.

Os amigos do Google – já profissionais nesse momento – aproveitaram a idéia dos novos amigos e compraram o Youtube em outubro de 2006, pelo qual desembolsaram US$ 1,6 bilhão. Mas os grandes números param por ai. Desde a aquisição, o Google não conseguiu implementar um plano de negócio que justificasse o valor da compra e trouxesse lucros à empresa. Pelo menos não até hoje.

Seguindo a velha tática do “não perca tempo reinventando a roda” a companhia decidiu fazer negócio com o que mais entende: resultado de buscas. Sim, depois de algumas tentativas frustadas por rejeições de usuários, o Google acaba de anunciar os anúncios de vídeos do Youtube.

A novidade (ou não) que o diferencia das outras experiências é que essa não interfere nas atividades do usuário. Ele não precisará esperar um anúncio antes de ver o vídeo que deseja e nem verá sua tela tomada por anúncios de texto. A dinâmica é praticamente a mesma dos resultados da página central do Google: de um lado os resultados naturais, do outro os pagos.

Explicando melhor: ao procurar um determinado termo, o Youtube continuará apresentando os vídeos adicionados por usuários que são relevantes à procura, mas além deles também mostrará vídeos feitos por anunciantes e pagos por cliques.

A idéia parece boa, pois segue a mesma lógica do AdWords: o anúncio é mostrado para um público que já está procurando um determinado produto e, portanto, as chances de “convencê-lo” são maiores. Nada mais natural que fazer isso no mesmo formato de mídia que o internnauta está buscando.

Mas ainda não vejo um sucesso tão próximo. Isso por duas razões básicas. Primeiro, quando estou procurando algo e aparece um anúncio do AdWords ao lado com a palavra-chave, provavelmente eu me sentirei atraída e vou ler o anúncio inteiro, ou seja, a mensagem será passada por completo na maioria dos casos. Tería que ser um anúncio muito ruim para me fazer desistir na metade de três linhas. Já no vídeo será mais difícil chamar a atenção. Acho que os anunciantes terão que ser muito criativos em criar imagens de início instigantes e ainda prender o usuário até o fim da mensagem.

O segundo problema é um clássico de quase tudo o que é novo na internet: tecnologia. Pelo menos no Brasil ainda não é a maioria que tem acesso à banda larga de qualidade e isso piora bastante a experiência do usuário. Dou o exemplo da minha casa. Eu moro no Espírito Santo, onde a maior velocidade para internet residencial é de 1Mb. Tenho essa velocidade e cada vez que quero ver um vídeo no Youtube tenho que esperar alguns segundos (muitas vezes minutos) para carregar e vê-lo por completo. Sinceramente não sei se me daria o trabalho de fazê-lo para ver anúncios.

As campanhas mais bem sucedidas até hoje na internet foram virais. Uma pessoa achou legal e recomendou a um amigo, que recomendou a outros… e assim vimos desconhecidos, histórias inusitadas e muito mentos com coco-cola se espalharem pela web como um vírus mesmo. Acho que continuará assim, mas lógico, os anúncios do Youtube serão muito mais direcionados a um público alvo específico, que uma vez atingido, estará mais propenso a consumir.

Para os anunciantes o procedimento é bem parecido ao do AdWords: escolha das palavras-chave, público alvo, CPC, orçamento diário, anúncio… Só que na hora de escolher o target… está disponível somente para os Estados Unidos por enquanto. Teremos que esperar para ver como o público brasileiro receberá a novidade e saber se o Youtube, finalmente, dará algum retorno ao Google.

Fico na torcida, pois como freqüentadora assídua do Youtube, quero que o serviço continue sendo oferecido com a qualidade (ou até melhor) que tem hoje e entendo que isso tem um custo muito alto. Mas ainda não consegui visualizar uma forma de recompensa para os produtores de conteúdo, pois a maior parte do sucesso do site se deve aos milhares de anônimos que criam vídeos vistos por milhões de pessoas no mundo inteiro e ainda não receberam um centavo por isso.

Popularity: 42% [?]

Youtube passará a exibir filmes completos da MGM

A parceria está prevista para ser anunciada ainda nesta segunda-feira, até o momento o site possui em sua maior parte vídeos amadores, com a parceria pretende-se impulsionar a receita de publicidade que o site gera, acredita-se que o conteúdo profissional possa atrair mais visitantes e fazer com que eles permaneçam mais tempo no site, além de atrair novos anunciantes.

Youtube
Serão disponibilizados filmes de ação, como “O Monge à Prova de Balas” e “Sete Homens e um Destino” e também clipes de filmes populares feitos pela MGM Studios. Todo o conteúdo poderá ser assistido gratuitamente, os vídeos contaram com a presença de publicidade ao longo de sua reprodução.
Muitas redes de TV já disponibilizam trailers, clipes e prévias dos programas e novelas, como é o caso da Rede Globo, que possui um canal próprio para divulgar cenas de capítulos da novela Malhação.
Com tudo isso o Youtube  apesar de ser o maior site de videos do mundo, poderá concorrer de frente com um dos seus maiores concorrentes o Hulu, que é o resultado de uma parceria entre a NBC e a Fox, para oferecer de forma gratuita e também sustentado por anúncios, capítulos de seriados e programas completos, o Hulu já está entre os 10 sites de vídeos mais acessados no mundo, segundo o Los Angeles Times.

Continue lendo

Popularity: 18% [?]

Qual será o futuro das transcrições do Youtube?

Olá! Aqui é o Jonny Ken do Infopod e do Podcast Decodificando e estou aqui a convite do sr Fernando Kanarski nesse mês especial de convidados do Undergoogle para falar um pouco de reconhecimento de voz!

Não é novidade nenhuma que muitas empresas estão trabalhando em software para reconhecimento de voz, provavelmente desde a criação da primeira placa de som. Porém, somente nos últimos anos esse tipo de aplicação começou a aparecer na internet.

Sites como o Tunatic (reconhecimento de música) ou o Podzine (reconhecimento de voz em áudio e vídeo) surgiram, mas acabaram não despontando na rede. Alguém conhecia?

Em julho, aproveitando o gancho das eleições americanas, o Google entrou nesse mercado de reconhecimento de voz com um programa que transcreveu partes dos vídeos de discursos dos candidatos à presidência, e disponibilizou-os nos bancos de dados de buscas. Por causa disso, criou-se um burburinho sobre o que esse sistema poderá fazer  para revolucionar a internet daqui para frente.

Por isso, eu resolvi colocar a minha roupa de “Jonny Mercado” e mostrar como serão os próximos meses. Qualquer semelhança com fatos ou pessoas será mera coincidência. Veja djá!

Julho de 2008 – Google lança programa que transcreve parte dos discursos dos candidatos à presidência.

Junho de 2009–  Google anuncia que transcreveu 100% dos conteúdos do Youtube e dos principais podcasts americanos, aumentando estratosfericamente sua base de dados de busca.

Setembro de 2009 – Para terminar um processo com a RIA, a Google entra em um acordo e utiliza seu novo software para eliminar todos os vídeos sob direitos autorais. Gemidos da Cicarelli são transcritos para apagar todas as cópias do vídeo proibido.

Dezembro de 2009 – O novo algoritmo de transcrição do Google atinge 60% de acerto, ultrapassando a porcentagem do Google Translator!

Janeiro de 2010 – Google inclui uma caixa por busca utilizando a voz ao lado da caixa de busca tradicional, facilitando a vida de quem tem deficiência que dificultam a utilização do teclado. IBM, enfim, abre o código-fonte do Via Voice para tentar salvar o produto, já que ninguém pagará mais a facada que custa o software.

Junho de 2010 – No aniversário de 2 anos da ferramenta, o Google anuncia que a capacidade de acerto chega a 90%. São colocadas legendas em todos os vídeos e as transcrições dos áudios são liberadas.  Com isso, deficientes auditivos não dependerão mais de pessoas para transcrever os vídeos e áudios, e pessoas insatisfeitas com o formato de podcasts pararão de torrar a paciência da Garota sem fio.

Setembro de 2010 – CEO do Google fala em entrevista que o lançamento da ferramenta de transcrição via web foi um grande passo para a utilização em 100% de um computador nas nuvens. Fugita sai nas ruas com uma placa escrito “Eu já sabia!!”.

(créditos: Original da Foto do Fugita por Fore)

Novembro de 2010 – Primeiro caso de Google Bomb usando áudio acontece na internet.

Junho de 2018 – Google anuncia no aniversário de 10 anos do programa de transcrição que, enfim, conseguiu que o Translator acerte 70% das traduções! Com isso, as transcrições poderão ser feitas em  todas as línguas. Traduções e legendas simultâneas de áudio e vídeo acontecerão imediatamente, independentemente da presença de um intérprete.

Julho de 2018 – Primeiro caso de Buffer Overflow nos servidores de transcrição do Google ao tentar processar os 2 Terabytes do Podcast Código Livre edição 217!

Agosto de 2018 – Yahoo decreta falência no mercado de sistema de busca e, finalmente, a Microsoft consegue a fusão.

Dezembro de 2018 – Google desiste do projeto de transcrição de áudios e vídeos brasileiros, alegando que a moda de podcasts e vídeos miguxos da internet 5.0 trouxe uma infinidade de termos impossíveis de transcrever.

Popularity: 16% [?]

Flamengo é o primeiro time com canal oficial no Youtube

O Flamengo, time com a maior torcida do Brasil, tornou-se o primeiro time brasileiro com canal oficial no Youtube. A novidade foi anunciada no último 1º de Agosto. O destaque do canal do Flamengo será a presença de vídeos criados pelos próprios torcedores do Clube. Além disso, o canal contará também com vídeos oficiais do Clube e trechos da Fla TV – a TV oficial do Flamengo.

“Nossa presença no YouTube é mais uma forma de estreitarmos relações com os torcedores”, afirma Ricardo Hinrichsen, vice-presidente de marketing do clube. “Já temos muitos torcedores que fazem vídeos em dias de jogos. Com o canal, os torcedores poderão expressar ainda mais sua paixão pelo Flamengo”, diz ele. Hinrichsen diz ainda que o Flamengo fará, em breve, promoções para premiar os melhores vídeos feitos por torcedores.

“O canal do Flamengo no YouTube é um marco histórico para o Google, pois é o primeiro a permitir uma interação com torcedores do esporte favorito dos brasileiros”, afirma Leonardo Tristão, diretor de novos negócios do Google Brasil. “A partir de hoje, teremos a maior torcida do futebol nacional participando do maior site de vídeos do mundo”.

Para assistir e enviar vídeos pelo canal do Flamengo no YouTube, acesse www.youtube.com.br/flamengo

Fonte: Google Brasil e Agência Ideal

Popularity: 9% [?]

Ganhe dinheiro com o Youtube!

Brasil e Espanha acabam de entrar no grupo de países onde o YouTube Partner Program poderá ser utilizado por usuário do serviço de compartilhamentos de vídeo do Google para ganhar dinheiro com suas produções.

Se você possui um canal do Youtube, com vários vídeos (de sua autoria) e uma quantidade razoável de exibições, poderá fazer parte do programa, que  monetizará seus vídeos através de propagandas exibidas nas páginas de seus vídeos. Segundo o Google, somente uma parte da renda gerada pela exibição dos anúncios irá para o dono do Vídeo.

O sistema utilizado é o custo por impressão e o usuário precisará de uma conta no Adwords(Acho que estou trabalhando de mais com Adwords!) Adsense para gerenciar os ganhos. Após preencher o formulário de inscrição, o usuário deverá esperar pela aprovação do time do Youtube e assim que for aprovado poderá configurar sua conta para monetizar os vídeos.

Bem, se você tem conteúdo original e está afim de ganhar uma graninha, inscreva-se agora no Youtube Partner Program.

Fonte: Blog oficial do Youtube

Popularity: 9% [?]

Curta-metragens ganham canal exclusivo no YouTube

The Youtube Screening Room. Este é o nome do novo Canal do Youtube, dedicado à exibição de Curta-metragens. O novo canal aposta na exibição gratuíta de vídeos, mas com link incentivando a compra da obra de forma digital ou física.

Dois filmes americanos (“Our Time is Up” e “Are You the Favorite Person of Anybody?”), um canadense e um sueco ( “The Danish Poet” e “Love and War”, duas animações) são os encarregados de iniciar o novo canal do Youtube, que, segundo o Google “é uma plataforma para que os melhores curtas do mundo encontrem a audiência que merecem”.

“É sua oportunidade não só de ver magníficas filmes de qualquer parte do mundo, mas de conversar com os cineastas que há por trás deles”. “Estes filmes aparecem com a autorização e a colaboração de seus criadores, portanto pontue, compartilhe e deixe seus comentários”, incentivam os responsáveis pelo canal.

Para os diretores que quiserem se inscrever neste projeto, The YouTube Screening Room coloca à sua disposição o e-mail ytscreeningroom@youtube.com ao qual é possível enviar as propostas.

Veja The Youtube Screening Room

Popularity: 8% [?]

Youtube Video Annotations: Anotações dentro dos vídeos

YouTube Video Annotations é o nome do novo recurso do Youtube. Com ele, usuários poderão adicionar anotações dentro dos vídeos, criando interação enquanto o vídeo é executado.

Com este recurso, será possível adicionar informações de fundo no Vídeo, criar áreas selecionadas, balões de diálogo e links para outros vídeos do Youtube ou páginas da Web. Todas as informações serão visíveis no Player do Youtube e oferecerão maior interatividade ao visitante enquanto assiste ao vídeo.

Veja um exemplo do que o Annotations é capaz de fazer:

Como fazer:

Você pode inserir as anotações visitando a sua página de uploaded videos e clicar em “Edit annotations” ou visitar um de seus vídeos quando estiver logado.

Veja mais: Ajuda do Youtube

Popularity: 8% [?]

Capital Inicial estréia Canal de Rock no Youtube, com direito a promoção

A exemplo do Canal americano no Youtube: Pergunte a uma lenda, o Google Brasil também lançará por aqui um Canal sobre Rock, com várias promoções. A primeira Banda a fazer parte será a Capital Inicial, que contará com uma promoção onde usuários enviarão vídeos e os melhores farão parte de um novo videoclipe do grupo

São Paulo, 27 de maio de 2008O Capital Inicial, um dos mais prestigiados grupos do rock brasileiro, fechou uma parceria com o Google e passa a ter, a partir de hoje, um canal exclusivo no YouTube. É a primeira banda de rock nacional a ter um espaço personalizado no maior site de vídeos do mundo.

O canal do Capital Inicial será um ponto de encontro onde os fãs poderão conferir os bastidores das turnês do Capital, acompanhar as viagens da banda e conhecer de momentos especiais vividos por cada integrante. Além disso, os integrantes do Capital poderão colocar em seu canal vídeos de até 1GB, o que significa muito mais que os 10 minutos normalmente aplicados aos vídeos postados no YouTube.

O Capital também abriu espaço para receber vídeos de fãs. O canal no YouTube funcionará de forma interativa, uma vez que os fãs poderão comentar os vídeos postados, se inscrever para receber avisos de novos vídeos e mandar mensagens para os integrantes.

Concurso inédito

O Capital Inicial será a primeira banda brasileira a lançar um concurso interativo no YouTube. Será também a primeira vez que um videoclipe do grupo será todo montado com imagens dos shows gravadas pelos fãs. Para participar do desafio “Participe do Próximo Videoclipe”, os usuários devem postar vídeos de shows da banda em seus próprios canais, respeitando os Termos de Uso do YouTube. Depois, devem enviar pelo canal do Capital no YouTube o link para seu vídeo. A banda escolherá os melhores vídeos e montará um clipe totalmente produzido com imagens do público. Quando ficar pronto, o vídeo será transmitido em primeira-mão pelo YouTube.

“Abrir um novo canal na Internet para que possamos compartilhar músicas novas, vídeos inéditos e receber comentários e filmes dos fãs era um sonho antigo”, afirma Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial. “Buscamos o Google para realizar isso de forma segura e prática, pois todo mundo sabe usar o YouTube.”

“Uma das missões do Google é oferecer conteúdo de qualidade para os usuários do YouTube. O canal do Capital Inicial será uma referência nesse sentido e um novo marco na relação dos artistas com seu público”, afirma Alexandre Hohagen, presidente do Google Brasil. “A banda poderá interagir de uma forma ainda melhor com seus fãs e facilitar o acesso ao que eles mais querem: novidades e estar próximos de seus ídolos.”

O canal do Capital Inicial já está no ar. Ele pode ser acessado em www.youtube.com.br/capitalinicial Um vídeo release da banda, anunciando o canal pode ser visto na home page do YouTube.

Popularity: 8% [?]