Fundadores do Google planejam vender uma parte de suas ações na empresa


Os fundadores do Google, Sergey Brin e Larry Page, estão com planos de vender 10 milhões de suas ações no Google ao longo dos próximos cinco anos. Page e Brin possuem atualmente cerca de 57,7 milhões de Ações Classe B comum, o que representa aproximadamente 18% das ações do Google e cerca de 59% do poder de voto. Se isso acontecer, será reduzido dos fundadores o direito de tomar decisões importantes na empresa, já que o controle passará de 59% para 48% (47,7 milhões).

Isto não significa que Page e Brin estão desistindo do controle majoritário da empresa, na realidade, eles não estão cedendo muito. Embora eles não possuam mais o direito de voto da maioria, salvo algum imprevisto em alguma circunstância bizarra que divida os seus votos, eles ainda mantêm os direitos de voto suficiente para tornar quase impossível uma votação contra eles.

Isso é algo bem normal entre os fundadores de empresas de capital aberto. Na verdade, Bill Gates tem seguido um processo semelhante com a sua participação na Microsoft, vendendo quantidades predeterminadas de ações a cada ano. Em um comunicado, o Google disse que:

“Ambos estão comprometidos como nunca com o Google e estão plenamente envolvidos no nosso dia-a-dia de gestão e estratégia de produto. A maior parte do seu patrimônio líquido permanece com o Google.”

Com o preço atual das ações do Google a US$550, as partes valeriam algo em torno de 5,5 bilhões dólares, se fossem vendidas imediatamente.

Popularity: 2% [?]

Sergey Brin visitou o Haiti

O Co-fundador do Google, Sergey Brin fez uma visita rápida ao Haiti para distribuir suprimentos, em seu blog ele comentou o que viu e sentiu durante sua presença no país. Sergey Brin também tirou algumas fotos e colocou no seu álbum online para quem quiser ver a situação do país, em seu blog Sergey Brin comentou:

[..] No entanto, os verdadeiros heróis são os moradores do Haiti. Apesar do enorme desafio e sofrimento, eles ainda mostram uma incrível força de espírito e capacidade de resistência a mais dura das condições. Veja em primeira mão, o povo me deixou com uma impressão muito diferente do que eu tinha em mente com base em notícias. Em vez de gangues de criminosos violentos, eu encontrei pessoas que cuidam dos feridos e fornecimento de produtos essenciais para aqueles que mais precisam. Em vez de pessoas chorando de desespero, vi pessoas ocupadas a reconstruir as suas vidas no maior desafio de ambientes. [..]

[..] Finalmente, existem várias categorias de pessoas que devem ser evacuadas para fora do Haiti para outros países (nomeadamente os E.U.A), onde há muito mais capacidade para prestar cuidados. Isto inclui aqueles que estão gravemente feridas, assim como crianças órfãs. Embora cada um de nós seja um cidadão de um país em particular, somos todos cidadãos do mundo. A responsabilidade recai sobre todos nós a dar uma mão quando uma tragédia desta magnitude recai sobre alguns de nós.

Leia o post completo de Sergey Brin (em inglês) e visite o álbum dele para conferir mais fotos.

Você ainda pode ajudar o Haiti, para saber mais visite: google.com.br/relief/haitiearthquake
Nessa página da UNICEF no Brasil, você pode encontrar mais formas de ajudar também ou no telefone: 0800 601 8407.

Popularity: 1% [?]